Rol Taxativo NÃO! Autistas podem perder direitos!

Olá, gente! Tudo bem? Hoje somos só indignação e precisamos dividir esse sentimento com vocês. Estão sabendo da Mamata dos Planos de Saúde? Vou te contar TUDO o que você precisa saber sobre Rol Taxativo da ANS. Se você ainda não sabe do que se trata, assista o vídeo linkado na imagem dessa post

Você pode ajudar a mudar esse cenário apoiando e se juntando a outras mães que vão se unir em protesto na porta do STJ, em Brasília, HOJE.

Vamos dizer NÃO à mamata dos planos de saúde!

Estão cometendo um ato criminoso contra os autistas e as famílias atípicas em Brasília

Hoje, quarta-feira, haverá uma votação no Superior Tribunal de Justiça, o STJ, que pode mudar drasticamente a vida de muitas famílias no Brasil.

Se levarmos em consideração a última estatística de prevalência de autismo do CDC é provável que tenhamos no Brasil cerca de 2 milhões de crianças autistas.

Existem diversas formas de se realizar a intervenção no autismo. Porém, devido às pesadas evidências de benefício de terapias ABA para autismo, elas têm sido a base do tratamento dessas crianças.

Todos sabemos que esses são tratamentos que demandam muito das famílias, inclusive financeiramente. São necessárias muitas horas de intervenção e no fim um tratamento como esse pode custar até R$20.000 por mês.

A ANS, que é a Agência Nacional Suplementar, é um órgão regulador dos planos de saúde. Atualmente a ANS possui um Rol, que é uma lista de procedimentos de cobertura obrigatória, que é dito exemplificativo. Isso significa que o que consta nele de tratamentos, intervenções, consultas e etc, é apenas o mínimo que um plano deve oferecer. Dessa forma, quando o médico descreve no laudo a necessidade de intervenção em ABA, por exemplo, os planos estão precisando cobrir, já que o Rol não é taxativo, restritivo. ABA não consta de maneira expressa nesse Rol. Muitas famílias conseguiram a cobertura dos tratamentos pelos planos de saúde através de liminares na justiça, justamente pelo entendimento do rol não ser algo que limita.

O problema nasce a partir do momento que a votação será para decidir se esse Rol continua sendo exemplificativo ou passará a ser taxativo e, assim, os planos só precisarão cobrir o que consta neles.

E não achem que apenas as famílias de pessoas autistas irão sofrer os impactos dessa decisão, isso respinga em muitas outras situações. Essa é uma decisão de mudar pra pior a cobertura dos planos de saúde. Atualmente, quando um tratamento não está no Rol, o beneficiário entra com um processo e, se o juiz dá deferimento, o plano é obrigado a dar a cobertura. A partir do momento que eu STJ decidir pela taxatividade do Rol, isso não será mais possível, não haverá como obrigar cobrir nada que está fora desse Rol. Pessoas com deficiência, com doenças graves e raras, pacientes oncológicos, cardíacos, todos esses sofreram o impacto dessa decisão criminosa.

Para pressionar os ministros que participarão dessa votação, Andrea Werner, do Instituto Lagarta Vira Pupa,  junto com um grupo de mães, irão se acorrentar em frente ao STJ amanhã, um ato completamente PACÍFICO. A causa precisa de visibilidade e essa está sendo uma estratégia de nos fazermos ser enxergados. Apenas um lado será beneficiado com essa decisão: as operadoras de planos de saúde. Não podemos aceitar isso quietos!

Nos stories do Instagram do Família Tagarela, coloquei o link do abaixo assinado para pressionar a ANS a incluir ABA no Rol. Sabemos que essa não é a solução de todos os problemas, mas temos que começar por algo. Convido vocês a irem lá  nos ajudar com essa petição pública.

A Família Tagarela diz NÃO à mamata dos planos de saúde. Rol taxativo é desumano, é cruel. Rol taxativo mata! Rol exemplificativo é garantir a liberdade da equipe médica definir qual o melhor tratamento para cada caso, respeitando as individualidades desse espectro tão amplo que é o autismo! Vamos à luta!

#lutecomoumamaeatipica

Beijos da Thata

Deixe seu comentário!