Meu Filho Bate Com a Cabeça Contra a Parede. Por que?

Meu Filho Bate Com a Cabeca Contra a Parede Por queAlgumas crianças batem com a cabeça na parede ou no chão. Esse é um comportamento que geralmente assusta e preocupa bastante os pais. Por que essas crianças fazem isso? Hoje vamos falar sobre este comportamento que nos deixa atordoados e sem entender muito bem por que os nossos pequenos agem desta forma em momentos de raiva ou frustração. Se o seu bebê bate com a cabeça na parede, no chão ou mesmo em uma almofada, esse artigo pode te ajudar a compreender o que está acontecendo com ele.

Outro dia, uma mãe estava me contando que quando o filho dela era pequeno, ele batia a cabeça na parede, mas em todos os outros aspectos do desenvolvimento, ele parecia ser uma criança normal. Ela dizia como era difícil passar por isso, porque ela não sabia o que fazer para que ele parasse, muito menos entendia porque ele fazia isso. É um sofrimento grande para os pais verem que a criança não está bem e não conseguir ajuda-la. Imagine como deve ser difícil ver seu próprio filho se auto-flagelando e a única coisa que você consegue fazer para ele parar é segurando-o para evitar que ele se machuque de forma mais séria.

Mas por que alguns bebês se batem?
Existem vários motivos possíveis que podem levar a criança a bater a cabeça contra a parede. Um dos motivos mais frequentes é extravasar sua raiva ou frustração por conta de alguma coisa que ela queria, mas não conseguiu ter. Outro motivo possível é para chamar a atenção dos adultos.



Bater a cabeça na parede, no chão, na cama, em um travesseiro, no sofá ou em algum outro móvel é uma reação comum entre 9 meses e 1 ano e meio de idade. Por volta dos 2 anos de idade, as crianças passam a expressar suas frustrações de outro jeito, com os conhecidos ataques de raiva, que corriqueiramente chamamos de “birras” ou “chiliques”. Esses comportamentos também são bastante intensos, mas geralmente as crianças não se batem mais.

Veja as minhas 10 dicas para lidar com as birras.

De maneira geral, as crianças que batem a cabeça contra a parede fazem isso reagindo a alguma situação que os deixou muito frustrados. Elas ficam extremamente irritadas com coisas que, para nós, podem parecer bobas, mas para elas é algo grandioso. Crianças muito novas ainda não têm controle emocional e, além disso, não têm capacidade de se expressar com palavras quando estão chateadas. Mas você pode ensinar seus filhos a expressar seus sentimentos desde cedo . Toda essa energia acaba sendo somatizada, ou seja, canalizada para o corpo levando a comportamentos  muito agitados e agressivos: dar socos ou pontapés nas coisas, gritar, chutar, bater com a cabeça no chão ou na parede e até mesmo bater em outras crianças ou adultos.

A auto-flagelação é um comportamento mais comum em meninos do que em meninas. Talvez isso aconteça porque as meninas geralmente aprendem a falar mais cedo do que os meninos e conseguem desabafar através de palavras. Também é mais frequente em crianças mais nervosas e que têm um temperamento forte.

O que posso fazer para meu filho parar de bater a cabeça na parede? Isso tem solução?
Bater a cabeça contra as coisas é uma resposta emocional imatura, que tende a diminuir à medida que a criança cresce. Enquanto isso, a melhor forma de ajuda-la é usar uma técnica de contenção suave, para evitar que ela se machuque, associada à “terapia do abraço”. Você deve envolver seu filho em seus braços, dando um abraço firme e apertado, porém carinhoso e aconchegante. Fazendo isso você evita que seu filho se machuque mais e ao mesmo tempo mostra para ele que ele não está sozinho nessa situação. Deixe que ele chore nos seus braços e fale palavras confortantes, sempre usando um tom de voz calmo. Durante esse abraço, a criança provavelmente vai continuar chorando ou mesmo gritando, pelo menos por algum tempo. A idéia é gradativamente diminuir a intensidade do ataque de raiva e ajudar a criança a se recompor emocionalmente, além de protegê-la.

Por que a Terapia do abraço funciona? Porque abraços longos desencadeiam uma reação química no corpo: a liberação de serotonina e dopamina, neurotransmissores que atuam no corpo ajudando a pessoa a se acalmar, ligados também à sensação de prazer e de bem-estar.

Traduzido e adaptado de Mamá Psicóloga Infantil

 

14 comentários

  1. Hinata comentou

    Minha filha começou a bater a cabeça com 2 anos de idade hoje ela está com 10 anos ela já vai fazer 11 e ainda continua batendo isso é normal ? O que eu devo fazer para ela parar?

  2. Ciro comentou

    Procure um psiquiatra. Ele irá orientar com relação ao tratamento adequado. Meu irmão é autista (ele tem retardo mental grave) e hoje aos 32 anos ele ainda bate a cabeça quando está nervoso ou com alguma dor ( dente por exemplo).

  3. Tayna Delosma comentou

    Meu bebê tem 9 meses e começou a bater a cabeça na parede aos 7, eu e meu marido achamos que fosse algo normal de um bebê que esta se descobrindo, só que agora aos 9 meses ele começou a se bater, bate com as mãos no rosto ou na cabeça e se sente a parede atrás de si bate a cabeça nela, acontece que nunca presenciei ele com birra nesses momentos ou algo assim, as vezes parece que ele faz por diversão ou por costume, conversei com algumas mães e nenhum dos bebês delas já chegou a agir assim

  4. Mercia comentou

    Matéria muito boa

  5. Valdimir Carlos comentou

    Boa noite sou o Valdimir Carlos Pai da Menina Luísa Carlos e do Avner Carlos. O meu menino Avner Carlos está com este mesmo chato Abito que está pior cada dia ela bate sempre com acabeça pela pararede e pelos objetos que ele encontra no momento que alguém chatear ele quando alguém recebe algo que ele não pode mecher tem de ficar atento pork ele vai contra um objeto que pode magoar ele. Mas nos os pais estamos sempre acompanhado o comportamento dele quem tiver mas dicas para poder ajudar agradecia quem sabe a asim consigo sai dessa… obrigado

  6. Eu também batia a cabeça na parede, um dia eu decidi que não era bom e parei, hoje eu sou um membro ativo do Teletom e até participo de campeonatos de e-sports para pessoas com necessidades ”especiais”. Eu até consegui uma namoradinha especial lá também hehehehehee

  7. Angelina Soares comentou

    O meu filho tem um 1ano e meio e também bate com a cabeça mesmo estando a brincar.Esta a ser seguido por uma equipa especializada para ver se e alguma coisa grave ou não.O que eu aconselho e falarem com o médico ou ir ao hospital mas não fiquem parados porque isso pode piorar.Beijinhos e felicidades para todos.

  8. Herbert Gregory de Carvalho Francisco comentou

    Boa tarde. Ótima matéria, pois meu bebê mais velho de 1 ano e 6 meses está assim quando fica muito nervoso. Batendo a cabeça na parede ou no chão. Vou começar a colocar em prática essa terapia para que ele possa ficar mais calmo, pois sei que a longo prazo isso pode gerar problemas no campo neuropsíquico que somente o psicólogo ou neurologista poderá ajudar. Estou aberto a dicas de vocês e a mais informações a respeito, pois é com estudo e conhecimento que conseguimos alcançar as soluções. Uma ótima tarde abençoada a todos.

  9. tamires comentou

    meu filho tem 1 ano ele faz isso de bater a cabeça na parede já faz um tempo ñ sei mais oque fazer a pediatra mim falo que isso era birra mais eu estou achando que é uma coisa mais grave pois isso ñ é normal tem pessoas da minha familia que fala que ele é maluco mim sinto tão mal gente brigo cm os meus parentes é um inferno

  10. MARIA DE FÁTIMA comentou

    AMEI ESSA MATÉRIA !! FOI MUITO ESCLARECEDORA .SERVIU DEMAIS > OBRIGADA!!!

  11. Elda Carneiro de Oliveira comentou

    Por favor, Alguem pode me dizer o que meu filho tem. Ele tem12 anos e ha 3 anos faz tratamento psiquiatrico para hiperatividade e defice de atencao, mas o medico me diz que nao precisa diagnostico preciso, somente medicacoes para os sintomas. Mas ocorre que meu filho nao teve nenhuma melhora em 3 anos e qdo fica nervoso atira coisas na parede, grita e fica muito agressivo, quebrou 2 televisores em menos de um ano. Realmente eu acho que meu filho tem outro tipo de problema e nao somente hiperatividade. Por favor, alguem me ajude, pois nao consigo pensar onde mais buscar ajuda. O neuro disse que todos os exames da cabeca deram normais e que o caso dele e psiquiatrico.

    Desde ja agradeco pela oportunidade de deixar aqui expressado meu dilema.

    1. Thaís Cardoso respondeu Elda Carneiro de Oliveira

      Elda, procura outro neuro. Terapias não medicamentosas podem ajudar muito o seu filho.

    2. Marcus respondeu Elda Carneiro de Oliveira

      O meu filho tem hoje 2 anos, tem sintomas semelhantes ao do seu filho desde os seis meses. Ele foi diagnosticado com autismo de alta performance. Faz tratamento atualmente com neuropediatra, fonoaudiologa, terapeuta ocupacional e psicologa. Quanto antes tratar melhor. Procure um neuro pediatra.
      Abraço.

  12. Leda comentou

    Devemos sim procurar evitar que nosso bebê bata com a cabecinha na parede , chão, madeiras, outros objetos perfurantes. Com o intuito de protege Los. Tudo nele está em formação . Dependendo da batida o bebê pode ficar com o passar do tempo pode aflorar lesões irreversíveis . E futuramente pode atingir seu desenvolvimento escolar. Sou professora de alunos com DI , THD, TGD e TEA. Algumas anomalias são por causa da genéticas outras são por causa de transtornos de quedas , batidas e outros . Então vamos cuidar sim a terapia ” do abraço” , é a melhor forma para acalentar a irritabilidade do bebê. Quando ele estiver na fase dos seus dois aninhos para mais, não apresentará este comportamento. Espero ter ajudado. Um abraço com muito amor a todas as mamães e papais.

Deixe seu comentário!