Meningite – Como Evitar, Sinais, Vacinas e Todos os Detalhes

Existem diferentes tipos de meningite, entre elas a meningite viral, a meningite bacteriana e a meningite meningocócica. Todas elas oferecem sérios riscos a saúde de crianças e adultos, por isso precisam de tratamento o mais rápido possível. Quando tiver a menor suspeita de que a pessoa possa estar com essa doença, corra o mais rápido possível para o pronto socorro!

O que é meningite? Hoje eu vou contar para vocês o que é meningite e como ela ataca o nosso organismo.

meningite bacteriana



 

Quais são os sinais e sintomas que precisamos prestar atenção? Cada tipo vai apresentar a maioria dos sintomas iguais, porém existem alguns sintomas diferentes e existem testes para você fazer e detectar se aquela doença é uma simples gripe ou uma meningite. Hoje você vai aprender a identificar os sintomas e o que fazer caso suspeite que você ou alguém da sua família está infectado(a). Falo também das vacinas e dicas de como se previnir.

Aprenda também quais testes em casa você pode fazer.

 

Como os médicos fazem para diagnosticar a doença e como fazem para saber qual tipo de doença é: Hoje também vou ensinar como os médicos do pronto socorro fazem para diagnosticar rapidamente a doença e para definir qual tipo é.

Vacinas. Saiba quais são as vacinas que estão disponíveis na rede pública, as vacidas da rede privada e quais são necessárias segundo os órgãos de saúde do mundo.

Como previnir: Infelizmente não há como evitar de pegar vírus e/ou bactérias. Porém podemos diminuir o risco de contaminação, já que além da vacina podemos modificar alguns hábitos do dia a dia.

Tudo isso você vai aprender no vídeo de hoje, então se ajeite no sofá e venha assistir porque tomar conhecimento de uma coisa tão séria e tão letal é importantíssimo. Agindo rápido, as chances de salvar a criança que contraiu a doença é muito maior. Questão de algumas horas pode fazer a diferença na hora de salvar vidas.


Caso tenha gostado dessa matéria, deixe o seu comentário. O seu retorno é muito importante para nós, para continuarmos a escrever e fazer vídeos sobre doenças infantis.

Beijos, Thaís

Deixe seu comentário!